Atendimento:

8:30 - 18:00

Ligue:

(48) 3364-7547 | 3207-5691

É possível abrir uma empresa com pouco investimento?

A quantidade de brasileiros que tem o desejo de empreender é gigantesca, porém o fator que mais impede que isso aconteça é a falta de dinheiro para investir. Em tempos de crise, conseguir dinheiro para abrir seu próprio negócio tem sido cada vez mais difícil.

Não é impossível abrir um negócio com pouco investimento e por isso, neste artigo, vamos lhe dar algumas dicas. É preciso ter muito cuidado na hora de abrir um novo empreendimento, principalmente se você não for utilizar empréstimo ou financiamentos bancários.

Quando você consegue empregar bem o seu dinheiro, as chances de sucesso aumentam consideravelmente.

– Pesquise sobre a sua ideia de negócio

Converse com pessoas de sua confiança e descubra o que elas acham do seu produto/serviço, mas lembre-se que elas podem não ser muito sinceras, justamente pela proximidade com você. Nesta situação, o ideal é pedir opinião de pessoas que não estejam envolvidas emocionalmente com o negócio.
Este passo é muito importante para que você tenha certeza de que sua ideia não é apenas uma empolgação inicial.

– Tente começar uma sociedade

Começar uma empresa sem dinheiro não é uma tarefa simples, mas você pode tentar o auxílio de um sócio. Mas lembre-se de ter muito cuidado na hora de escolhê-lo. Este sócio deve ser um parceiro nas finanças e nas ideias também.

– Procure ajuda de um profissional da área

É muito interessante pegar dicas com pessoas da mesma área e que já tenham experiência no modelo de negócios. Essas pessoas podem agregar valor à sua empresa, além de trazer opiniões diferentes das suas. Isso vai fazer com que você enxergue todos os lados do seu empreendimento.

– Colaboradores certos

Na hora de procurar pessoas para trabalharem para você, deixe de lado laços familiares e de amizade, ou seja, as contratações devem ser feitas apenas através de aspectos técnicos e qualidades profissionais. O melhor é que você terceirize a contratação de colaboradores, pois isso enxuga sua folha de pagamento e facilita sua vida na área administrativa de sua empresa.

– Dê atenção aos seus clientes

O cliente deve vir em posição de destaque e deve fazer parte de sua estratégia empresarial. Se sua empresa será aberta com pouco dinheiro, tenha em mente que seu cliente será seu maior patrimônio.

– Produto/Serviço de qualidade

Você precisa superar as expectativas dos consumidores com relação ao seu produto e/ou serviço. Preze pela qualidade para garantir fidelidade dos seus clientes e que fique claro que pouco investimento não é sinônimo de serviço ruim.
-Marketing

Faça muita propaganda e aproveite as mídias sociais. Dê visibilidade à sua marca e aproveite as ferramentas gratuitas das redes sociais. Muitos empreendedores acabam perdendo vendas por não apostarem no Marketing como deveriam.

Modelo de Negócios: como começar seu negócio com o pé direito

Usar o Modelo de Negócios para iniciar algum projeto pode ser uma boa pedida para os novos empreendedores. Mas o que é isso?

O Modelo de Negócios é um instrumento que ajuda o empreendedor a começar bem o seu negócio. O objetivo é descrever todos os passos e elementos do seu empreendimento e usá-lo como uma espécie de cartilha. Nele deve conter: segmento, público-alvo, canais de distribuição, proposta de valor, relacionamento com clientes, recursos, parcerias e custos.

O ideal é que ele siga o modelo de blocos, dessa forma, fica mais fácil visualizar todas as funções e isso ajuda o empreendedor na hora de avaliar todas as possibilidades a serem seguidas. O maior benefício do Modelo de Negócios é a praticidade na hora de entender todos os processos. Com papel e caneta já é possível iniciar um rascunho do que deseja colocar em prática.

Mas para que funcione bem, o empreendedor precisa entender que todos os blocos desenvolvem-se entre si e estão interligados, ou seja, um depende do outro para funcionar harmonicamente.

Como fazer?

Vamos dar alguns passos que vão te auxiliar nisto:

– Ideia
Defina sua ideia de negócio e a coloque em um quadro para que o modelo se inicie a partir dela.

– Use post-its
Não coloque as ideias diretamente no quadro, pois não poderá fazer ajustes. O ideal é utilizar post-its.

– Não tenha medo de errar
Erros irão acontecer em qualquer momento do projeto. Tenha em mente que você não deve desistir se isso ocorrer.- Não há problema se algum ponto ficar em branco
O empreendedor pode ter o tempo que quiser para preencher todos os blocos ou fazer alterações.

– Reflexões
Lembre-se que seu modelo de negócios serve com um ponto de reflexão, ou seja, constantemente você deve avaliar e pensar em mudanças caso algo não esteja funcionando.

– Faça testes
Use o quadro para registrar ideias e possivelmente aperfeiçoá-las. Mas antes de colocá-las em prática, lembre-se de fazer testes.Em resumo: o Modelo de Negócios é uma ferramenta que dá, ao empreendedor, a chance de elaborar estratégias inovadoras e aumentar o seu poder competitivo.

O crescimento do empreendedorismo no Brasil

A economia sempre foi impulsionada pelo empreendedorismo, porém de alguns anos para cá, o número de empreendedores aumentou consideravelmente. O motivo para tamanho crescimento é a crise financeira que o país passa já há alguns anos.

Neste ponto, existem duas maneiras de empreender: aqueles que tem um planejamento e os que empreendem no susto, após perder o emprego. Tanto uma maneira quanto a outra tem seus prós e contras. Mas existe um dado que é muito preocupante: muitas empresas fecham as portas com pouco mais de um ano de existência. Isso ocorre, principalmente, por falta de planejamento.

O desemprego é um fator determinante para o aumento dos pequenos empreendimentos. Muitas das pessoas que perdem seus postos de trabalho, acabam de desesperando e resolvem empreender por medo de ficar sem nenhuma renda. E o que acontece? Não planejam como usar seus recursos, não tem conhecimentos suficientes para a devida administração do negócio e torna tudo uma bomba relógio.

Para que um empreendimento dê certo, é preciso observar, estudar, pesquisar, avaliar o nicho de mercado em que irá se inserir e elaborar um bom Plano de Negócios. Ele servirá como uma guia de todas as etapas de abertura de sua empresa. Além disso, ele não precisa ser definitivo, durante o seu “percurso” pode haver alterações que você considere importantes.O que fazer para evitar isso?

Um dos cuidados que o empreendedor deve ter é com o entusiasmo, pois não basta apenas ter conhecimento técnico sobre seu negócio. É preciso entender um pouco sobre logística, finanças e administração no geral. Vamos a um exemplo clássico: Maria é professora e dá aula há mais de cinco anos em uma escola conceituada. Mas ela tem um hobby que é cozinhar, coisa que faz muito bem. Em um dado momento, Maria perde seu emprego e se vê sem saber o que fazer. Seus amigos a incentivam a usar seus conhecimentos culinários e sua rescisão de trabalho para abrir um restaurante. Pode dar certo? Claro! Mas o que devemos ter em mente é que não basta apenas saber cozinhar, pois a Maria terá que cuidar das entregas, do financeiro, da compra de insumos, etc.

A falta de planejamento é uma falha muito comum em muitos negócios que começam no susto. Nestes casos, o ideal é que você utilize os serviços de uma boa assessoria contábil que te ajudar com toda parte burocrática e te deixar livre para cuidar de outros pontos da sua empresa.

Aprenda a se formalizar através do MEI

Antes de qualquer coisa, fique ciente que todo o processo de abertura e formalização do Microempreendedor Individual, não desprende custos ao empreendedor que interessar. O processo é gratuito e pode ser feito virtualmente, no Portal do Empreendedor.

Porém, é natural que no processo você venha necessitar de uma consultoria contábil para manter em ordem todas as suas finanças e processos burocráticos. Por isso, neste artigo vamos fornecer uma primeira consultoria contábil no que se diz a respeito da abertura e formalização do MEI para que você venha desempenhar o seu serviço de forma autônoma.

A abertura, bem como a formalização e a declaração no primeiro ano pode ser feia também gratuitamente por meio de serviços contábeis, por meio do Simples Nacional.

O MEI não precisa obrigatoriamente ter um contador, mas o indicado é que você tenha um de suporte para a apresentação de documentação e cuidado financeiro. Antes de definir uma contabilidade para cuidar do seu CNPJ, busque algumas consultoria contábeis e veja se essas contabilidades podem ajudar em seu processo.

No próprio Portal do Empreendedor está acessível diversos fóruns para retirada de dúvidas quanto a formalização do MEI. Então, o ideal é que você faça uma pesquisa razoável antes de formalizar como Microempreendedor Individual. Nesse momento, é muito importante que você esclareça a atividade na qual você irá se formalizar, quanto também as questões individuais do seu estado ou município que têm total liberdade de acrescer processo e valores na formalização do MEI.

Passe por uma consultoria contábil, também, para se instruir no teto de gasto estabelecido pelo MEI que é de 60 mil reais.

Em seguida:

Entre no Portal do Empreendedor, portaldoempreendedor.me, e preencha o formulário inicial de cadastro. Caso você tenha alguma dificuldade no processo de preenchimento de cadastramento ou você siga tendo dúvidas nesse processo inicial, entre em contato com o SEBRAE.

Formalizar-se vai te ajudar a conquistar benefícios que auxiliarão sua empreitada rumo ao sucesso.

Dicas para abrir uma empresa no ramo de alimentação saudável

O ramo da alimentação cresce a cada dia no Brasil, mesmo em tempos de crise. Hoje em dia, as comidas saudáveis tem chamado ainda mais a atenção tanto daqueles que querem se alimentar melhor quando dos que querem empreender neste ramo.

O mercado está aquecido, pois cada dia mais as pessoas tem sentido a necessidade de melhorar sua saúde através da sua alimentação. Por isso, se você se interessou por este mercado e quer empreender, aconselhamos que acompanhe nosso artigo:

Investimento

Um dos pontos altos desta área é o investimento relativamente baixo. O maior gasto inicial é com os insumos e as embalagens. Mas atente-se em ter boas panelas e um fogão com qualidade para iniciar o seu negócio sem correr risco de deixar seus clientes na mão.

Plano de Negócios

Mesmo que você já tenha um negócio no ramo da alimentação, o ideal é que você crie um plano de negócios que tenha os detalhes e conceitos do seu projeto. Ele vai servir como um guia para os seus próximos passos.

Invista na venda de pacotes e planos

Muitas pessoas que passam a se alimentar de maneira saudável, resolvem transformar isso em um novo estilo de vida. As chances de agradar seus clientes aumentam muito, quando você cria pacotes semanais ou mensais e oferece descontos para quem fechar com você. Isso atrai novos clientes.

Tenha uma estrutura adequada

Caso você vá abrir um restaurante, preocupe-se com a higiene e também em ter um espaço amplo e arejado para atender seus clientes. Lembre-se que a cozinha deve ser organizada e muito limpa.

Se você trabalhará apenas com delivery, sua maios preocupação será com os materiais de trabalho e com a entrega.

Procure conhecimento

Para a criação dos cardápios, você precisa entender quais alimentos podem ou não ser congelados e a maneira correta de preparar cada um deles. Fazendo isso de maneira equivocada, você pode perder o sabor do alimento além de perder matéria-prima e acabar ficando no prejuízo.

Além do conhecimento técnico, é interessante também, que você entenda um pouco de finanças. A administração da sua empresa deve funcionar de maneira correta e em parceria com os outros setores.

Regularizar-se como MEI é uma ótima oportunidade para o micro empresário iniciar sua vida no mundo dos negócios.

Os dez anos de MEI e a inadimplência

O programa do microempreendedor individual (MEI) completou dez anos em julho e tem ajudado milhões de brasileiros a se formalizarem e assim conquistarem independência financeira.
Hoje em dia são cerca de 8,6 milhões de pequenos empresários cadastrados, mas infelizmente uma grande parcela destes estão inadimplentes. Quando isso ocorre, o microempreendedor acaba perdendo muitos dos direitos conquistados com a formalização.
Segundo uma pesquisa feita em maio deste ano, cerca de 54% dos MEI’s estão com atraso no pagamento da taxa (DAS).

Mas o que acontece com os inadimplentes?

O primeiro passo é perder os benefícios que são:

  • Salário-maternidade (a partir de 10 meses de contribuição);
  • Aposentadoria por invalidez e auxílio-doença (após 12 meses de contribuição);
  • Auxílio-reclusão;
  • Pensão por morte para seus dependentes.

Além disto, o período sem pagamento não será contabilizado como tempo de contribuição para a aposentadoria.

Formalização

A formalização é importante  para os pequenos negócios e também para os trabalhadores autônomos como vendedores, doceiros, manicures, cabeleireiros, eletricistas, entre outros e tudo isso a baixo custo. Negócios que faturam até R$ 81 mil por ano (ou R$ 6,7 mil por mês) e têm no máximo um funcionário podem aderir ao MEI. Além de tudo isso, o empreendedor poderá emitir  notas fiscais, alugar máquinas de cartão e terá acesso a empréstimos que devem ser utilizados em seu negócio.
Para saber se seu negócio se enquadra no MEI, basta acessar o Portal do Empreendedor e verificar se sua empresa está dentre as 500 atividades listadas.

Inadimplência

Para reduzir a inadimplência, o governo tem tentado facilitar ao máximo o pagamento das guias. O empreendedor consegue pagar online e a iniciativa foi desenvolvida para conscientizar os trabalhadores.

Valores

Hoje, o custo mensal do registro é de R$ 49,90, que pode ser acrescido de R$ 1 se o ramo exercido for comércio ou indústria (ICMS), ou de R$ 5, em ISS, se for do ramo de serviços – dá um total de R$ 54,90. Caso sua empresa envolva as três atividades (comércio, indústria e serviços), o valor mensal vai para R$ 55,90.

O plano de negócios é a chave pra sua empresa

O empreendedorismo no Brasil tem sido pauta constante em diversos meios de comunicação, pois tem vivido uma crescente em tempos de crise. Todos os dias surgem mais pessoas em busca de criar próprio negócio com o objetivo de viver por seus próprios meios.
A vontade de empreender não é o suficiente para alcançar o sucesso, ela é apenas o ponto inicial. O que vai dar forma à sua ideia é o planejamento. Ele vai evitar que o futuro empresário cometa erros no caminho que atrapalhem a evolução do seu negócio.

Esse planejamento deve ser feito através de um Plano de Negócios que, nada mais é que, um documento com as informações necessárias para iniciar a abertura de uma empresa. Em posse dele, o empreendedor terá uma melhor visão de mercado e mais informação sobre o setor escolhido.
Muitos não tem ideia de como começar e como criar este documento, mas saiba que ao fazê-lo, você pode evitar muitas dores de cabeça, pois ele vai nortear o seu caminho e facilitar a sua vida de empreendedor.

Como criar o Plano de Negócios

O ponto inicial é definir quais tipos de serviços e/ou produtos serão oferecidos e fazer uma ampla pesquisa sobre os mesmos. Em seguida, deve definir qual o público-alvo e quanto tempo será necessário para obter de volta o dinheiro investido.

Defina também qual o enquadramento tributário e o capital social para inicio do negócio. Neste capital é interessante acrescentar um investimento para o marketing que será de total importância, principalmente nos primeiros meses.
Tão ou mais importante que os passos anteriores é a análise financeira. Deve ser computado todos os gastos e investimentos fixos e variáveis, além de estimar capital de giro e faturamento mensal da empresa. Nestes investimentos devem estar inclusos os custos de materiais e matérias-primas.

Ao final do Plano de Negócios é recomendável que o empreendedor faça simulações de valores com relação as vendas, que devem ser pessimistas e otimistas. É uma maneira de tentar de precaver no caso de uma situação desfavorável e já pensar em ações que solucionem os problemas.

Mesmo ao final do processo, é interessante que o empreendedor revise o Plano de Negócios periodicamente, inclusive após a abertura da empresa. Isso faz com que o negócio ande nos trilhos e diminui consideravelmente as chances de fechamento.

Alcançando sucesso no ramo de alimentação

Empreender no ramo alimentício é uma boa saída para quem quer abrir seu próprio negócio. Alcançar o sucesso nessa área é o sonho de muita gente e para conseguir isso é preciso muito mais do que simplesmente abrir o negócio. É necessário que o empreendedor tenha visão de ações estratégicas como entendimento financeiro e de marketing, por exemplo.

Se você possui algum interesse nesta área, nós lhe aconselhamos a continuar acompanhando nosso artigo, pois daremos algumas dicas que vão te ajudar. Acompanhe:

Existem sub nichos no ramo alimentício

Existem algumas áreas específicas no ramo alimentício, que vão além de restaurantes de comida caseira ou barracas de pasteis, como vemos muito em muitos lugares. Existem empreendimentos de alimentação que sempre estarão em alta devido ao apelo popular, mas serviços que apostam num ramo específico e tem tido muito sucesso atualmente. Vamos especificar alguns, a seguir.

Restaurantes diferentes

Não importa o que aconteça, as comidas prontas sempre estarão presentes no mercado alimentício , devido a nossa tradição do “arroz e feijão”. Entretanto, o empreendedor no ramo de restaurantes precisa ter muita atenção quanto o tipo de público que diverge entre o estabelecimento entre segunda a sexta e sábado e domingo. Nos dias letivos, trabalhadores em seu horário de almoço são muito frequentes e restaurantes procurando um lugar com alimento de qualidade e preço acessível. Já nos finais de semana, turistas e até mesmos munícipes à procura de uma opção mais requintada para um momento de lazer, tendem a querer algo diferente, mesmo que pague mais caro.

Mas os restaurantes possuem gêneros diferentes. Vamos conferir.

Comida saudável

Hoje em dia é muito comum ver empresas de comida saudável por aí. Muitas pessoas tem trocado sua alimentação com a intenção de conseguir melhorar sua saúde. Diferentemente dos fast foods, quem frequenta esse tipo de estabelecimento alimentício, se preocupa com a saúde.

A variação nestes casos é muito grande, pois nesse caso, vender produtos naturais como saladas, sanduíches, comidas integrais e diets, e os produtos de suplementação para a galera que na maioria dos casos praticam academia e querem ganhar massa muscular, consumindo em meio aos seus produtos valores nutritivos como proteínas e carboidratos.

Comida à Quilo

Muitas pessoas frequentam diariamente os restaurantes selfies services e, por isso precisam ter uma boa variedade misturas e complementos. Devem ficar livre para que o cliente consuma o que e quanto desejar. Por outro lado, ele pagará mediante ao seu consumo.

Normalmente, a comida é feita no dia, mas em grande quantidade, por isso, por mais que o preparo seja fresco é usado de forma relevante alimentos industrializados.

Pratos Feitos

Os famosos pratos feitos são consumidos com a comida já inserida e com preço afixado. Fica do encargo do restaurante criar opções de valores adicionais por adição de alimento ou aos chamados “repetecos”. Combo com bebidas também é uma boa opção.

A maioria opta pelos conhecidos PFs devido ao seu preparo, caseiro. Para isso, o destaque para um tempero especial ou um segredo de quem prepara para instigar o valor ao sabor da comida faz com que gere apelo emocional ao cliente que é remetido ao sabor da infância, da comida da avó e de boas lembranças, por exemplo.

Quentinhas

Também são chamadas em diversos lugares de marmita. Nesse tipo de negócio, tão importante do que o preparo e a qualidade do alimento é a praticidade e a rapidez na entrega ao cliente.

Muitas opções de cardápio não é o ideal pra esse ramo, a agilidade entre a escolha do alimento pelo cliente, o seu preparo e entrega é fundamental para a fidelização.

Um sistema de entrega eficiente é outro ponto fundamental do negócio.

Fast Foods

Quem frequenta esse tipo de local, não se preocupa muito com a questão calórica dos alimentos, mas sim, com a praticidade e com o sabor. Por isso, hamburguerias, pastelarias e vendas de cachorro quente são os produtos mais encontrados nesse tipo de empreendimento.

Ultimamente, a produção artesanal tem crescido muito nesse meio, principalmente nas hamburguerias.

Os combos são os grandes filões de venda nesse serviço onde além do lanche, por exemplo, o cliente pode consumir refrigerante e batata-frita num valo único ou por um adicional raso.

Para finalizar, o ideal é que você cuide bem da logística e principalmente da questão financeira do seu empreendimento.

Agora os motoristas de aplicativos podem se formalizar através do MEI

Foi publicada, no Diário Oficial da União, uma nota onde informa que os motoristas de aplicativos como Uber, Cabify e 99, poderão aderir ao MEI e aproveitar os benefícios que a formalização oferece. Segundo o Portal do Empreenderor, mais de 8 milhões de pessoas aderiram ao MEI no ano de 2018. Nos últimos 5 anos, o número de MEI’s cresceu mais de 120%.

Esta modalidade foi criada em 2009 pelo então presidente Luís Inácio Lula da Silva e tem como intuito ajudar o profissional autônomo, sair da informalidade e com isso possam obter novas oportunidades de trabalho ao emitirem notas fiscais, recolham tributos menores atrelados ao CNPJ e ganhem acesso a benefícios como suporte do SEBRAE, empréstimos a juros mais baixos e aposentadoria.

Essa modalidade é costumeiramente utilizada por cabeleireiros, açougueiros, entregadores, mototaxistas, os chamados “bike boys”, consultores empresariais de diversos setores, agora pode ser utilizada pelos motoristas de aplicativos.

O que será diferente?

Quem optar por se formalizar, deve saber que precisará pagar o valor de R$ 54,90 por se tratar de prestação de serviços. Além disso, também é preciso entregar, anualmente, a Declaração Anual do Simples Nacional – Microempreendedor Individual (DASN SIMEI). É necessário, também, manter um controle financeiro do seu negócio e emitir notas fiscais.

Quais as vantagens?

Pagando essa taxa mensal, o empreendedor está automaticamente contribuindo com o INSS e dessa forma passa a ter direito à auxílio doença (com pelo menos 12 meses de contribuição), salário maternidade (com pelo menos 10 meses de contribuição), benefícios à familiares e aposentadoria por idade, auxílio-reclusão e pensão por morte para seus dependentes. Além disso, é possível gerar notas fiscais, utilizar máquinas de cartão e acesso à empréstimos.

Após verificar se o seu negócio está dentro das medidas requisitadas, basta fazer o seu cadastro através do Portal do Empreendedor. Para isso, serão necessários os seguintes documentos: RG, CPF, comprovante de endereço, título de Eleitor e última DIRPF.

Home Office: como manter o foco?

Todo empreendedor que trabalha em casa, sabe o quanto é difícil se abster de todas as distrações do dia a dia.Por isso vamos te dar cinco dicas para que você consiga produzir mais e otimizar se tempo e assim manter um bom ritmo mesmo trabalhando em casa. Veja:

Não tente abraçar o mundo

Mesmo que você não possua muito tempo, de nada adianta fazer várias tarefas de uma vez e acabar não concluindo nenhuma. Para as mulheres pode ser um pouco mais difícil, pois instintivamente nos transformamos em um ser multitarefas e isso tem seu lado negativo no home office.

Não queira limpar a casa e estudar ao mesmo tempo, pois não vai dar certo. Ou seja, separe um tempo para dedicar ao seu trabalho e foque sua atenção apenas nisso. Depois você vai poder fazer as outras atividades e claro, uma de cada vez.

Prioridades

Tenha prioridades e saiba o que é mais importante entre todas as tarefas. Caso tenha surgido muitas coisas ao mesmo tempo, dê uma pausa e analise o que é prioritário e coloque em ordem o que será feito primeiro. Não adianta desespero.

Isso vai te dar animo, pois cada vez que você consegue finalizar uma tarefa, você acaba criando mais disposição para terminar as outras.

Não tenha interrupções ou distrações

Pode ser as crianças, o telefone, notificações, Skype, Whatsapp, Facebook, E-mail, etc. Porém entenda que em alguns casos você não tem controle, no caso de alguém de procurar, mas em outros…

Desligue as redes sociais e de mantenha distante do telefone, se for necessário deixe fora do gancho.

Organize seu tempo

Separe o que você precisa fazer em blocos e estipule o tempo necessário para fazer cada um deles e tente seguir o fluxo. Informe às pessoas que moram com você de que vai precisar desse tempo sem interrupções para que consiga fazer todas as tarefas.

Planeje as próximas tarefas

Procure planejar as próximas tarefas sempre no dia anterior e principalmente organize suas prioridades. Existem maneiras bem fáceis de fazer isso. Pode ser anotando tudo de maneira tradicional, em uma agenda ou até mesmo em agenda online que te enviam lembretes do que deve ser feito.

Quer empreender? Acompanhe dez dicas essenciais

Você tem o sonho de empreender, mas não faz ideia de como começar. Tem medo de se jogar e acabar obtendo prejuízos. Fique tranquilo, pois neste artigo vamos lhe dar algumas dicas de como iniciar e obter sucesso.
Acompanhe:

1 – Guarde dinheiro

Pode parecer clichê, mas guardar dinheiro é o primeiro passo a ser dado. Quando você tem um investimento maior, é possível ter mais liberdade de escolha. Além disso, poderá empreender com mais tranquilidade, caso imagine que algo vá dar errado.

2 – Faça um plano de Negócios

Tenha um planejamento e anote tudo o que considere importante para o andamento do seu negócio. Organize tudo no papel e procure seguir fielmente seu plano de negócios.

3 – Encontre oportunidades

Mesmo que você esteja focado em um nicho de mercado ou em uma área específica, entenda que, no meio do caminho podem surgir outras oportunidades e não há mal nenhum em aproveitá-las.

4 – Estude o seu mercado

Após definir a área em que quer empreender, pesquise para obter todas as informações possíveis para conseguir chegar em seus objetivos, pois quando mais conhecimento tiver, mais as chances de conseguir sucesso em sua caminhada.

5 – Tenha atitude empreendedora

Procure e crie suas próprias oportunidades e tenha persistência quando precisar resolver um problema.

6 – Faça planejamento financeiro

Não adianta você ter a melhor ideia e o investimento se não planejar onde será investido cada centavo. Faça uma planilha e nela coloque todas as despesas para manter seu negócio e busque economia sem perder qualidade no seu produto e/ou serviço.

7 – Conheça seu público

Após definir seu nicho de trabalho, faça pesquisas sobre qual público pretende atender e entenda o que seu cliente quer para que você possa oferecer da melhor maneira possível.

8 – Formalize-se

A melhor maneira de começar um empreendimento é se formalizando, pois isso traz muitos benefícios para seu futuro negócio.

9 – Faça boas parcerias

Busque fornecedores com bons preços e principalmente bons produtos. Isso faz toda diferença na hora de repassar para seu consumidor final.

10 – Aumente sua rede de contatos

Faça contatos constantemente, seja em feiras, convenções ou até mesmo através da internet. O importante é que você tenha uma boa rede de contatos que vão ajudar a divulgar seu negócio.

Saiba como controlas as finanças do seu negócio

Para você inicializar a sua empresa, precisa ter a plena convicção de que precisará atentar-se plenamente com as questões financeiras, sendo assim, dificilmente poderá ser você o único responsável em controlar gastos e fazer projeções monetárias. Para que você tenha tempo suficiente para desempenhar seus esforços na melhor produção possível da sua empresa, o ideal é que você passe a bola da parte administrativa contábil  para uma contabilidade financeira, que além de fazer o balanço da sua empresa, irá projetar situações monetárias futuras etc.Neste artigo, você vai entender a importância do controle financeiro e como uma contabilidade poderá ajudar neste processo.

A ajuda da contabilidade

As suas contas precisam ter posicionamentos diferentes. É claro que parte do lucro de sua empresa passa a ser a sua conta pessoal, o que não significa que as duas podem ser conjuntas. Diferentemente, as duas precisam ser administrada separadamente com foco e planejamento diferente. Assim, por melhor administrador que você venha a ser, precisará imprescindivelmente de uma contabilidade lhe dando suporte.

Você precisará focar na produção e desempenho do serviço da sua empresa e com isso deixar as projeções contábeis na mão do escritório de contabilidade. Já que os balanços é que ditarão o rumo financeiro da sua empresa. Para isso, há um conjunto em relação a projeção de investimentos, que fica sob encargo da contabilidade, e desenvolvimento de um melhor e mais atrativo serviço, dentre de todo projeto organizacional interno etc.

A tecnologia

Sites, programas e aplicativos passam longe de ser regras no que tange a controle financeiro e contabilidade empresarial, mas eles podem dar uma grande ajuda numa noção do empresário no que se refere aos seus gastos.

Claro que ele precisa estar respaldado por uma contabilidade, mas ele sempre precisa estar em contato e atento acerca do posicionamento financeiro da empresa.

Então, assim como a boa e velha planilha do excel, esses programas e aplicativos, muitos deles de bolso, podem dar uma noção rápida e até ajudar em sua noção de projeção.

Guia Bolso: Aplicativo financeiro mais completo, pois é integrado com instituições bancárias, dando um resultado monetário cada vez mais próximo da sua realidade financeira.

Mobilis: Possui a versão mobile, mas a online é a mais completa. Conta com acesso a gráficos que demonstram de forma atualizada o processo financeiro da sua empresa. Mas diferentemente do “Meu Dinheiro” e do “Guia Bolso”, possui uma versão a parte da gratuita que dá mais recursos aos assinantes.

Meu Dinheiro: aplicativo que permite uma análise financeira total, até mesmo por meio de pagamentos futuros (cartões de crédito e cheques pré-datados). Além disso, ele tem a opção de inclusão de prospecções financeiras futuras. O “Meu Dinheiro é um aplicativo gratuito.

Minhas Economias: Como diferencial possui lembretes. É gratuito. Assim, como também, o “Projetos Financeiros”.

Conte com toda ajuda possível para manter a saúde financeira da sua empresa e garantir assim o sucesso do seu negócio.

Os brasileiros empreendedores sempre trabalharam por conta própria e muitos sem ter formalização. Recentemente, com a criação do MEI, ficou menos burocrático abrir seu próprio negócio e junto a isso existem muitos benefícios.

Com a formalização, é possível adquirir credito para investir na sua empresa, auxílio maternidade, auxílio doença, previdência e emitir notas fiscais. Esta última se torna uma obrigação e deve ser feita com muito cuidado para que não haja nenhum deslize que comprometa a saúde financeira do seu negócio.

É imprescindível saber como emitir as notas fiscais de maneira correta e estando de acordo com seu ramo de atividade e a cidade onde se localiza seu empreendimento.

Aumente a visibilidade da sua marca através do Instagram

Atualmente, o Instagram tem sido a rede social mais utilizada, principalmente por grandes empresas e marcas. Temos visto diariamente várias ações de marketing na rede e que traz muitos resultados. Em qualquer estratégia de marketing, utilizar as redes sociais é muito importante, pois a maioria dos clientes gostam de manter uma interação social antes de finalizar uma compra.

Vamos dar dicas às pequenas empresas de como usar o Instagram com eficiência e atrair compradores para seu produto. Um fato interessante é que o mais importante nesta rede é o engajamento, pois muitos influenciadores chegam a desbancar grandes marcas.

O Instagram possui mais de um bilhão de usuários, ou seja, sua rede de contatos pode se tornar muito grande e sua marca ficar conhecida com mais facilidade. Siga nossas três dicas imprescindíveis para alcançar o sucesso:

Fique atento ao algoritmo do Instagram

Assim que você começar suas postagens, o algoritmo ficará atento ao engajamento do seu público com o seu perfil. Quando alguém clica na sua postagem, mas sai logo dela, fica claro que não é tão relevante. O contrário acontece quando você recebe comentários em sua publicação, pois isso demonstra que as pessoas estão lendo e dando atenção à publicação e isso a torna relevante.

Use hashtags

Elas não existem apenas para enfeitar uma publicação. Na verdade elas servem para aumentar a visualização da sua postagem, pois através das hashtags o seu conteúdo pode ser visto na aba “explorar”. O Instagram une pessoas que tem os mesmos interesses e acaba criando conexões entre os temas.

Incentive as pessoas a comentar ou compartilhar seu conteúdo

Incentivar o engajamento é um grande passo para visualização da sua marca. Ao publicar algo, chame as pessoas para conhecer mais conteúdos seus, compartilhar, comentar e de alguma maneira interagir com seu perfil. Mas não esqueça de responder, pois isso só vai deixar a imagem da sua marca mais interessante aos olhos do público.

Aplique essas técnicas e veja o perfil de sua empresa crescer a médio e longo prazo.

Contabilidade e a importância dela para o seu negócio

Nos dias atuais, é muito normal ver a alteração de regras fiscais e tributárias no sistema jurídico brasileiro, até mesmo por isso é de extrema importância que todo empresário possua em seu negócio a parceria com um escritório contábil para orientar os responsáveis da empresa atitudes a tomar em casos individuais, além de fazer acompanhamento próximo de tais processos. Isso é necessário para que o empreendedor tenha o foco apenas em suas atividades-fim.

O escritório contábil necessita sempre estar atualizado e, assim, deixar o empresário ciente de tudo o que for relevante acerca dos aspectos financeiros da sua empresa. Podemos dizer que essa área é a única que tem domínio quanto as informações numéricas e quanto a resultados, em sua maioria de micro e pequenas empresas.

O Sistema Público de Escrituração Digital (SPED) fundamenta essa importância do escritório contábil Já que esse Sistema é necessário para a empresa que necessita cumprir com esse serviço obrigatório feito pelos escritórios contáveis. A digitalização do Sistema Público de Escrituração Digital é realidade próxima, o que fará com que o escritório contábil viabilize a empresa as decisões a serem tomada. Fora isso, o controle do negócio pela Receita.

Sendo assim, o escritório contábil assessorará o setor contábil da empresa, através de tais métodos. A sua função não mais passará a ser apenas a avaliação dos impostos pago pelo negócio. Isso aumenta o sucesso das ações práticas da empresa por meio da integração de tais métodos. E mesmo com os processos passando a ser digitalizados, as tomadas de decisão serão imprescindivelmente humanas, sendo que será sob total controle do próprio escritório de contabilidade.

Por consequência, os profissionais do escritório contábil terão que possuir o conhecimento prático dentro das ações do escritório, referente as normas de gestão da empresa. Somado a isso, a acessibilidade do escritório contábil a valores internos do empreendimento em diversos setores da empresa cliente.

Perfil do escritório contábil

Cotidianamente, o sistema empresariam zela pela eficiência e organização, além de produção positiva de conteúdo por meio de um proceder detalhado e bem especificado embasado e fundamentado em ótimos elementos internos do escritório contábil que precisam estar sempre atualizado quanto as situações do mercado

Resumindo: trabalhar com uma boa contabilidade fará muito bem para sua empresa e consequentemente você atrairá mais clientes e conseguirá passar mais confiança e eficiência.

A importância de ter a sua marca bem posicionada

Utilizar as redes sociais para conquistar público para o seu empreendimento tem crescido consideravelmente no mundo inteiro e também no Brasil, claro. Atualmente, o Instagram tem sido a rede social que mais cresce, conta com cerca de um bilhão de usuários e não para de crescer. Além disso, há também o Facebook que tem uma média de dois bilhões de usuários.

Sabendo esses números, fica mais fácil mensurar quantos anúncios são feitos por dia e quantas informações e conteúdos são disponibilizados para o grande público. É nesse ponto que nos perguntamos: com uma concorrência tão grande nas redes, o que faz a sua marca se sair melhor? O posicionamento!

Antigamente, as pessoas tinham mais receio de consumir produtos e serviços através das redes, mas hoje isso ocorre com mais facilidade. Dessa forma, muitas empresas tem buscado a criação de perfis comerciais, principalmente no Instagram, para alcançar um engajamento e também para usufruir de outros recursos disponíveis.

Algumas empresas acabam saindo na frente, pois já possuem um bom conhecimento por parte do público. Em resumo, quando ela cria seu perfil em alguma rede, conquistar um grande número de seguidores se torna fácil. Dessa forma, fica mais fácil vender e consequentemente o faturamento chega a bons números.

Mas para aqueles que estão iniciando seu negócio ou já começaram, mas são pequenos empreendedores, as coisas podem ser mais difíceis. Isso acontece porque essas marcas precisam ser construídas do zero e é aí que se torna necessário buscar conteúdo de qualidade e relevante para conseguir um bom posicionamento.

Afinal, o que fazer para conquistar mais seguidores?

Escolher o nicho correto e pesquisar muito já é o primeiro passo para estimular sua audiência a comprar a sua ideia. Escolher o nicho correto envolve algumas questões que não são difíceis de se resolver: Você gosta do nicho escolhido e tem conhecimento necessário sobre ele? Se sua resposta for positiva, saiba que você está indo pelo caminho certo para atingir o sucesso.

A importância do Lucro Real para sua empresa e o que ele significa

O lucro Real tem sido o regime tributário mais utilizado pelas empresas nacionais, porém muitos empreendedores tem dúvidas sobre seu funcionamento e como ele se encaixa em cada negócio. Essas dúvidas são muito comuns, pois a escolha do regime tributário pode influenciar positiva e negativamente o andamento de sua empresa, além de impactar seu lucro final. Para ajudar a sanar essas questões, trouxemos um artigo com muitas informações sobre o tema.

Para começar, explicaremos o que é o Lucro Real. Trata-se de um regime tributário que ajuda a calcular a contribuição do IRPJ e da CSLL. Normalmente, quando um negócio não se encaixa em nenhuma das exceções ou permissões dos outros regimes, torna-se obrigatório optar pelo Lucro Real.

Em resumo, no caso de Lucro Real, a tributação é calculada de acordo com o lucro líquido que a empresa obteve em determinado período de apuração.

Quais empresas se encaixam no Lucro Real?

Este regime serve para todas as empresas que não se encaixam no Simples Nacional e nem no Lucro Presumido. Mas esta decisão deve ser baseada com muito conhecimento para não fazer a escolha errada. Por isso o empreendedor deve conhecer bem o seu negócio. Obrigatoriamente, empresas que possuem um faturamento acima de 78 milhões devem escolher este regime, isso acontece desde 2013.

Existem outros requisitos que tornam necessário optar pelo Lucro Real:

  • empresas do setor financeiro, sejam elas bancos, cooperativas de crédito, empresas de seguro privado, etc;
  • empresas que obtiveram lucro ou qualquer outro rendimento vindo do exterior;
  • empresas que exerçam atividade de factoring;
  • empresas que possuam qualquer benefício fiscal, seja redução ou isenção de imposto.

Mas afinal, qual a diferença entre o Lucro Real e os outros Regimes?

Com estas informações, você já entende um pouco sobre como funciona o Lucro Real, então vamos falar sobre o Lucro Presumido. Como o próprio nome diz, o Lucro Presumido é estipulado em cima de um valor e sobre ele incidem as alíquotas. Isso pode ser considerada uma vantagem, pois no fim este valor pode acabar sendo menor do que o lucro obtido pela empresa.

Entre todos os regimes, o Simples Nacional é mais fácil de entender e de lidar. Ele existe para facilitar a arrecadação de Microempresas (ME) e Empresas de Pequeno Porte (EPP). O pagamento dos tributos se faz por uma única guia que é chamada de DAS.

Características essenciais que um empreendedor deve ter

Iniciar um negócio não é fácil, mas com dedicação, planejamento e as dicas certas, você pode facilitar o seu caminho.

Para ser um bom empreendedor não basta apenas ter um ideia e pronto. É necessário muito planejamento e muita persistência para transformar o ‘não’ em ‘sim’. Só assim é possível ir atrás do crescimento de sua empresa.
Cada pessoa tem um jeito de lidar com as situações e uma maneira específica de trabalhar e justamente por isso não podemos generalizar quando o assunto é empreender. Mas não podemos negar que algumas coisas não devem mudar, pois existem algumas características que são próprias de quem quer abrir seu próprio negócio.

Neste artigo vamos lhe passar algumas delas. Acompanhe:

Iniciativa

Não espera as coisas acontecerem, esteja sempre antenado ao que acontece ao seu redor, inclusive com os seus concorrentes. Quando você dá o primeiro passo, pode evitar muitos problemas.

Perseverança

Não desista com o primeiro não, pois isso acontecerá muitas vezes no seu caminho. Existem inúmeros casos de empreendedores que alcançaram o devido sucesso após muitos fracassos e muitas desilusões, mas todos serviram como inspiração.

Arriscar-se

Arriscar-se faz parte da rotina de um empreendedor, mas não confunda com correr perigo. Para se arriscar é necessário que você tenha uma boa base de informações e isso é o que difere de colocar seu empreendimento em perigo.

Inteligência emocional

Não deixe que as emoções dominem a sua racionalidade, pois em alguns momentos elas podem atrapalhar. Mas não ache que ter sensibilidade é ruim, apenas não deixe que ela predomine.

Objetivo

Tenha um objetivo claro e vá trás dele. Imagine sempre onde você gostaria de estar daqui há alguns anos e idealize o que precisará fazer para chegar até lá. Isso vai te ajudar a planejar sua caminhada com mais tranquilidade e assim poder se focar no que deve fazer.

Contatos

Procure participar de feiras, workshops, reuniões, pois isso trará, além de obter mais conhecimento, além disso, você construirá uma rede de amizades que vai ajudar e muito com as parcerias de negócios.

Como abrir uma empresa?

Quer abrir uma empresa? Então, acompanhe nosso artigo, pois falaremos sobre as etapas nas quais você precisará passar para conseguir abrir o seu empreendimento de forma lega.

Como é de se imaginar, não se trata de algo tão simples. Até por isso, antes de explicarmos como funcionam essas etapas, é de grande importância que você saiba qual será o tamanho da sua empresa, para isso existem alguns tipos de portes empresariais para que você possa abrir um negócio no Brasil. O porte da sua empresa define além do tamanho, mas, também, o valor de tributos a serem pagos pelo governo e a margem do recebimento de lucros do negócio, também.

O empreendedor pode variar como microempreendedor, empreendedor de pequeno porte ou até mesmo individual. Para essas definições básicas é importante compreender o tipo societário, até porque você poderá decidir se tocará o seu negócio sozinho ou estabelecerá uma sociedade, seja com uma ou mais pessoas. Se a opção for ser um empreendedor individual, você poderá separar os seus bens pessoais dos jurídicos. Porém, para que isso aconteça a empresa aberta terá de ser Individual de Responsabilidade Limitada, a EIRELI.

O local onde sua empresa será aberta é outro fator fundamental a ser pensado, justamente por varias da atividade e do porte da empresa. O Município pode vetar a realização do negócio no endereço em que ele for cadastrado, por fatores legais, burocráticos, de segurança ou sanitário.

Uma outra questão de extrema importância é Regime Tributário, pois o empreendedor precisa ter conhecimento das regulamentações a respeito da contribuição social sobre lucro líquido e imposto de renda.
Compreendendo estas questões iniciais, podemos enumerar, então, as primeiras etapas para quem vai empreender comece a organizar o processo de abertura da sua empresa. E pra isso, não importa a variação, porte ou questões societárias.

Regime

O regime escolhido é variável de acordo com a atividade exercida e o porte de sua empresa. A variação define o empreendedor em sua atividade individual, o micro e as empresas de pequeno porte. O tipo societário da empresa é de extrema importância para o conhecimento dessas informações básicas, até porque o futuro empreendedor pode decidir se tocará o seu negócio sozinho ou estabelecerá uma sociedade, independente de quantas pessoas. Se você optar em ser um empreendedor individual, tem como opção dividir os seus bens pessoais e jurídicos, mas, para isso, terá de optar a abrir umaEIRELI, ou seja, Empresa Individual de Responsabilidade Limitada.

O local também é um ponto importante a ser destacado. Dependendo da atividade e do porte da empresa o Município pode vetar a realização do negócio no endereço em que ele for cadastrado. O Regime Tributário é outra situação importante para que o empreendedor tenha conhecimento, logo, é importante que se tenha ciência das regulamentações a respeito de impostos de renda e da contribuição social sobre lucro líquido.

Ganhos e Gastos

Isso vai depender do tipo de empresa e ramo de atividade escolhido. Dependendo do tipo da sua empresa, o ganho é limitado e difere-se também o pagamento de tributos.

Desses regimes o único que pode ser aberto sem a necessidade de contador é o MEI, que pode ter sua abertura feita pelo próprio empreendedor no “Portal do Empreendedor”.

O MEI também é o que possui o menor regime tributário, sendo ele 5% em cima do salário mínimo. Por outro lado, a margem de recebimento do MEI é a menor entre eles, R$ 81 mil anuais.

Nos outros casos, MEs e EPPs, passam por três opções de tributação: Lucro Nacional, Lucro Presumido e Simples Nacional. Por sua vez, a variação de tributo variam entre o valor de recebimento entre 4 e 5%, mas o valor é fixo.

Existe uma diferença entre os regimes restantes: no Lucro Presumido o governo prevê o lucro da empresa no momento de cobrar os impostos, que são calculados e pagos de forma separada, o que difere do Simples Nacional. Por outro lado, no Lucro Real, é necessário que o empreendedor comprove o seu ganho mensalmente.

Três jogos para motivar o empreendedor

Para muitos, os jogos são apenas uma distração, mas e se nós dissermos que são muito mais do que isso e podem te ajudar no seu negócio? Aqui em nosso blog, nós já demos dicas de filmes e de livros que ajudam os empreendedores com dicas e até mesmo serve de motivação para não deixar o desânimo atrapalhar.Não importa se é um jogo de tabuleiro, um game ou um jogo de computador, o mais importante é o que ele oferece e como ele pode te ajudar.

Com o jogo certo é possível aflorar a criatividade e habilidades estratégicas para o dia a dia do empresário. Veja:

Banco Imobiliário

Este é um clássico de inúmeras gerações e já foi jogado por muitas famílias. Trata-se de um jogo de estratégia e que foi criado em 1930 e tornou-se um dos jogos de tabuleiro mais antigos do mundo.
A cada rodada, o jogador precisa tomar decisões sobre as economias que possui e deve tomar cuidado para não ir a falência. Neste caso a visão estratégica é crucial para ganhar mais dinheiro que todos os outros competidores e garantir a vitória.

Café World

Você joga através das Redes Sociais e é possível controlar um empreendimento com a intenção de atrair mais clientes. O jogador começa a construir seu empreendimento e conforme ganha dinheiro, deve ir melhorando através da compra de maquinários, móveis e melhores produtos para oferecer. Com ele é possível ter uma visão do que deve ser feito para manter uma empresa funcionando perfeitamente.

Sim City

Um jogo relativamente antigo, pois foi criado em 1989 e feito para jogar em computador. O objetivo dele é controlar uma cidade, construindo áreas empresariais e residenciais. O jogador trabalha como prefeito da cidade e deve administrá-la bem para que a mesma não vá a falência. Ter visão estratégica é crucial para se dar bem neste jogo.

Os jogos são capazes de entreter, mas também de ensinar e se for possível se divertir e aprender ao mesmo tempo, por que não?

Contar com as parcerias certas vai fazer sua empresa crescer

Manter uma empresa em nosso país é muito difícil. A taxa de sobrevivência de novas empresas é muito pequena. Com menos de cinco anos, muitos negócios acabam fechando as portas. A burocracia exacerbada, a instabilidade econômica e a falta de oportunidade em se conseguir investimentos podem colaborar com este problema. Mas a realidade é que existem outros fatores que comprometem o sucesso de um novo negócio. Devemos lembrar que os problemas não ficam apenas nestes aspectos, os empreendedores também tem culpa, principalmente quando não se planejam antes de empreender.

Ter um negócio de sucesso exige muita paciência, estudo e disciplina, mas além disso, o empreendedor deve ter consciência do que funciona ou não no seu negócio. Se o empreendedor souber fazer boas escolhas em suas parcerias empresariais, as chances de sucesso aumentam consideravelmente.

Em nosso período escolar não somos preparados para empreender. Acabamos aprendendo “na raça” e por mais que existam conteúdos diversos na rede, eles ainda não são suficientes para que nós possamos saber como escolher nossas parcerias.

Mas para ajudar, vamos falar sobre três tipos de parcerias que são indispensáveis para quem está começando e até mesmo para quem já tem anos de estrada.

Marketing Digital

Atualmente o Marketing Digital tem sido um dos assuntos mais comentados no mundo empresarial. Ter conteúdo relevante produzido e vinculado ao seu negócio é crucial para que o nome da sua empresa seja mais conhecido. Uma estratégia bem estruturada é capaz de levantar qualquer empresa.

Serviços Jurídicos

É indispensável contar com uma boa assessoria jurídica em sua empresa, antes, durante e depois da abertura de sua empresa. Lembre-se que ao abrir um negócio você precisará fazer contratos com fornecedores, clientes e até mesmo parceiros e qualquer erro pode ser fatal.

Contabilidade

Contratar uma assessoria contábil eficiente faz toda diferença pra quem quer empreender. No inicio você vai lidar com alvarás, licenças, contratos e muitos outros documentos que com a ajuda de uma contabilidade ficam muito mais fáceis de lidar.

Essas três parcerias são fundamentais para seu negócio e por isso é importante que sejam empresas sérias para que você não jogue no lixo as chances de faturar alto com sua empresa.

A Reforma da Previdência e o MEI

O assunto do momento é a Reforma da Previdência e quem trabalha como Microempreendedor Individual deve ficar de olho nas mudanças trazidas por ela. Trabalhar como MEI tem sido uma das melhores opções para quem inicia um empreendimento e quer estar com sua situação regularizada. Isso acontece porque a burocracia para o MEI é menor em comparação com outras categorias. Grande parte dos empreendedores estão preocupados, pois não sabem muito bem o que muda e o que continua igual e pensando nisso resolvemos elucidar e apontar o que muda e o que continua igual. Acompanhe:

Pagamento ao INSS

Nos dias atuais o MEI tem a obrigação de pagar 5% em cima do salário mínimo ao INSS, além das taxas referentes as taxas de ISS e ICMS que podem ser de aproximadamente R$6 cada e isso dependendo do ramo de atividade. Com a provável aprovação da Reforma, os valores continuarão iguais, variando apenas conforme reajustes do salário mínimo.

Tempo de Contribuição

No caso de pedidos de aposentadoria, os microempreendedores deverão atingir a idade mínima indicada pela Nova Previdência. Neste caso seriam 65 anos para os homens e 62 anos para as mulheres, tendo em vista 20 anos, pelo menos, de contribuição. Se não existir outra contribuição do MEI, o valor de aposentadoria, mensal, será equivalente a um salário mínimo.

Pensão por morte

De acordo com a Nova Previdência, o beneficiário teria assegurado ma pensão por morte com o pagamento previsto em 50% da aposentadoria do segurado mais 10% por dependente, mas com um limite de até 100%. O valor referente ao dependente que não tem mais direito à pensão não poderá ser revertido a outros dependentes. Outro detalhe é que há um restrição no que diz respeito a acumulo de pensão deixado pelo cônjuge.

Pensão por invalidez

Fica definido que, nos casos de pensão por invalidez, o contribuinte só terá direito ao valor integral caso o motivo para aposentadoria seja por acidente de trabalho ou doença causada por ele.

Seis obrigações que todo MEI possui

Formalizar-se traz muitos benefícios para qualquer empreendedor. Quando se tem um CNPJ abrem-se muitas portas que, inclusive, colaboram para o crescimento do seu negócio. O empreendedor pode pegar um empréstimo, emitir notas fiscais, além de ter direito a auxílio-maternidade, auxílio-doença e auxílio-aposentadoria, pois como MEI você acaba contribuindo com a previdência. Mas como em qualquer situação, existem os direitos e os deveres e vamos falar agora sobre quais obrigações o MEI tem.

Pagar tributos sobre o salário de um funcionário

Caso você tenha um funcionário, saiba que você deverá contribuir com os impostos vinculados as leis trabalhistas.

Esses valores são:

  • 3% sobre o salário para o INSS (Instituto Nacional do Seguro Social)
  • 8% de FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço).

Pagamento mensal de DAS MEI

O Documento de Arrecadação do Simples Nacional (DAS) é uma das maiores obrigações de um MEI. Através do Portal do MEI você acessa uma guia mensal que tem como o valor uma variável de acordo com seu ramo de atividade e tipo de ocupação.

Declaração Anual Simplificada

Anualmente você preenche este documento, onde coloca dados da sua Receita e tem como prazo o dia 30 de maio para entrega. Esta declaração é uma espécie de Imposto de Renda dos MEI’s

 Relatório de receitas

Todos os meses você deve preencher um relatório de suas Receita bruta e anexar notas fiscais emitidas. Esse relatório vai te ajudar, principalmente, quando você precisar emitir a Declaração de Imposto de Renda para MEI.

Nota Fiscal

Sempre que suas transações forem com outra Pessoa você deve emitir Nota Fiscal. Caso uma Pessoa Física peça, você obrigatoriamente deve fornecer a nota.

Alvará de funcionamento

Lembre-se que após definir a localização de sua empresa, o ideal é que você vá trás de um alvará de funcionamento. Esta parte é definida de acordo com cada cidade, sendo assim o ideal é que o MEI se informe nos órgãos públicos do seu município.

Quatro dicas para empreendedores iniciantes

Arriscar-se no empreendedorismo não é fácil, mas é algo que vale a pena, principalmente se for feito com dedicação. Existem as dificuldades, é claro, mas tudo que é feito com planejamento e organização, acaba dando certo.
No Brasil é mais complicado empreender, principalmente, por conta dos impostos e da burocracia que acaba dificultando e muito a vida de quem deseja abrir seu próprio negócio. Mas não estamos dizendo isso com a intenção de desanimar ninguém, muito pelo contrário. Vamos passar quatro dicas valiosas que podem te ajudar em busca do sonho de trabalhar para si mesmo.

Cuide bem da parte administrativa

Ter experiência no ramo escolhido é muito bom, mas não é tudo. O ideal é que você tenha alguns conhecimentos administrativos, seja através de cursos, de pesquisa, não importa. Se não tiver um conhecimento, no mínimo básico, seu negócio terá muitas chances de naufragar logo no começo.Busque conhecimento em fontes diversas, através da internet, livros, cursos, etc. O importante é começar de algum lugar.

Mantenha a vida financeira organizada

Mantenha seu fluxo de caixa organizado e não é algo muito difícil de se fazer. Monte planilhas com as despesas variáveis e fixas de sua empresa, além de de colocar o seu faturamento. Dessa forma você conseguirá ter um controle melhor de seus gastos.

Mantenha comunicação ativa

Manter seus clientes a par das novidades é fundamental. Se possível, contrate um serviço de disparo de e-mails que vai fazer com que eles não esqueçam a sua marca. Mas nada de spam!O melhor é que você mande conteúdo relevante e interessante.

Use sua criatividade

A criatividade pode e deve ser um ponto forte da sua empresa. Use e abuse dela para criar propagandas e levar o nome de sua empresa para frente. Soluções criativas são decisivas para o sucesso de um negócio.

Coloque essas dicas em prática e perceba que empreender não é um bicho de sete cabeças. Para que tudo fique ainda mais fácil, busque auxílio de uma assessoria contábil.

 

MEI: Perdeu ou prazo ou declarou errado? Veja o que fazer:

No último dia 31 de maio, sexta-feira, encerrou-se o prazo para a entrega da Declaração para os Microempreendedores Individuais. Algumas pessoas perderam o prazo ou até mesmo entregaram com algum erro no preenchimento. Mas se caso isso tenha acontecido com você, não se desespere.

Lembrando que trata-se de um item obrigatório em nossa legislação e sempre se refere aos rendimentos do ano anterior. Neste artigo vamos lhe auxiliar sobre o que fazer.

Para começar, como se faz esta declaração?

Preencher esta declaração não é algo complexo, na verdade é mais fácil do que se pode imaginar. Mas para facilitar ainda mais, o ideal é que você mantenha suas finanças organizadas. Faça relatórios mensais de seus rendimentos para que emitir sua declaração você não tenha problemas futuramente.

É muito simples: basta acessar o site DASN-SIMEI junto ao portal da Receita Federal e informar seus rendimentos através do seu CNPJ.

Não entreguei minha declaração dentro do prazo. O que faço?

Se você perdeu o prazo para entrega, saiba que isso pode ser corrigido muito facilmente. Através do Portal do Empreendedor, dentro do site da Receita Federal, você tem a oportunidade de entregar a declaração mesmo fora do prazo. Porém, isso vai gerar uma multa que pode ser de até R$ 50,00 ou de 2% ao mês em cima valor total dos tributos declarados.

Mas e se eu enviei, mas fiz errado?

Se você declarou errado, não se desespere, ainda é possível corrigir e evitar problemas futuros. Acesse o Portal do Empreendedor ou através do portal da Receita Federal e através dos seus dados você conseguirá fazer uma alteração na declaração.

Saiba que esta retificação não acarreta cobrança alguma ao empreendedor e só é possível fazê-la com até cinco anos de declarada.

Muitos empreendedores tem dúvidas se devem ou não se formalizar, pois acreditam que a burocracia é muito grande. Porém, podemos afirmar que vale a pena, pois os benefícios são muitos. Mas saiba que quanto mais informações você tiver, mais chances de obter sucesso você tem. O primeiro passo para o sucesso é a contratação de uma empresa de contabilidade que vai te auxiliar com as questões fiscais, contábeis e trabalhistas, no caso de possuir algum funcionário.

Dicas para aproveitar seus serviços contábeis ao máximo

Ter sucesso em um empreendimento é relativo, para alguns pode ser ter dinheiro no bolso e para outros o mais importante é possuir uma marca que sempre seja lembrada pelos clientes. Mas para que você tenha nos seus próximos anos muito dinheiro no bolso, é muito importante que você esteja dentro das conformidades em seu negócio, e para isso os serviços contábeis de extrema importância.

Nesse artigo, falaremos sobre atitudes práticas de sucesso para que a sua empresa vá bem e dentro de todas essas ações está a figura dos serviços contábeis como linha auxiliadora direta e importantíssima.

Acompanhe abaixo três dicas super valiosas.

1. A importância da tecnologia

A era pós-digital já chegou, onde a tecnologia deixou de ser algo de mera inovação, mas já está enraizada no nosso cotidiano, seja ele pessoal ou profissional. Dessa forma , trabalhar com tecnologia deixou de ser diferencial dos serviços contábeis no desenvolvimento das empresas, mas, sim, passou a ser fator estratégico. Mas sabemos que a tecnologia substituirá o fator humano e os serviços contábeis, mas, sim, ela veio para ser uma mão na roda, dinamizando os processos, trazendo a rapidez necessária no contexto de empresas.

Não pense que basta apenas ter ótimos equipamentos e pronto, por melhor que seja estar antenado às novas tecnologias, deve se ter cuidado para não achar que isto basta. Em resumo, até mesmo as empresas que não são de tecnologia, necessitam desses recursos para o seu desempenho empresarial.

2. O lado ruim da tecnologia

Nem só de coisas boas vive a tecnologia não trouxe apenas coisas boas. Se antes as grandes ameaças das empresas eram os concorrentes tradicionais da sua marca, hoje elas vão além.

Justamente devido ao mercado tecnológico, hoje as empresas estão de olho nas inovações tecnológicas, entrando, também nesse caso o fator serviços contábeis.
Muitos empresários tem trocado serviços que antes eram feitos de forma manual por sistemas que facilitam e muito este serviço. Dessa forma, se você não estiver de olho e esperto com tudo de novo que vem acontecendo, pode acabar ficando para trás.

 

 

3. Seja o protagonista do seu segmento

Procure ser um especialista na sua área e continue sempre buscando conhecimento. Além disso, os serviços contábeis são fundamentais para que você entenda como está o mercado e crie as suas estratégias dentro das conformidades, estando sempre um passo à frente da sua concorrência, seja ela qual for, imune as surpresas e sendo o protagonista do seu segmento de mercado.

Livros para inspirar e motivar todo empreendedor

Planejamento, planejamento e planejamento. Se você vai empreender sabe que essa é a palavra de ordem, mas que tal dar uma respirada e ler um pouco para buscar motivação e retomar o gás. Buscar inspiração para empreender é extremamente interessante e que tal fazer isso com livros?

Existem inúmeros títulos para te dar uma mãozinha, seja uma ficção, um livro de auto ajuda ou até mesmo uma biografia, os livros tem o poder de motivar e trazer um frescor em seus leitores. Por isso vamos listar alguns títulos que caem muito bem a quem está iniciando no mundo dos negócios e quer abrir seu próprio negócio.

Abaixo segue nossa listinha que vai te ajudar, e muito!Execução – A Disciplina Para Atingir Resultados

Este livro fala muito sobre planejamento. Ele serve para aqueles que colocaram algumas metas e pretendem acompanhar quantas delas foram alcançadas. Além disso, é possível entender porque muitas empresas quebram por falta de execução e não de planejamento.

A Hora da Verdade

Este título fala sobre a importância de dar poder aos seus colaboradores e como é produtivo e compensador fazer isso. Alguns trechos do livro deixam claro que não importa hierarquia e, sim as ideias.

 Quem Disse Que Elefantes Não Dançam?

O livro fala sobre erros, medos e acertos na gestão de startups. Poucas histórias falam abertamente sobre a possibilidade de fracassar e como retomar as rédeas da situação após isso. Este título é um exemplo positivo disto.

Seja foda

Apesar do palavrão no título, este livro é muito interessante em vários aspectos e serve para muitas situações na vida. Ele fala, principalmente, sobre sempre tentar ser melhor em algo que esteja fazendo, ou seja, tentar sempre superar a si mesmo. Tem muita relevância para aqueles que estão com medo de dar os primeiros passos.

 Aproveite para curtir um momento de leitura e por consequência adquirir conhecimento para usar no seu negócio, seja ele novo ou não.

Como tirar sua ideia do papel

Sonhar em ter seu próprio negócio tem feito parte da vida de milhões de brasileiros. Mas algo te impede de ir adiante e seu sonho vai ficando cada vez mais distante? Isso é algo muito comum, pois o medo de fracassar se torna uma barreira para a grande maioria.
Fique tranquilo, pois vamos te ajudar a tirar suas ideias do papel e finalmente ter seu próprio negócio.

Criar um plano de negócios pode parecer difícil, mas lembre-se que esta é uma das partes mais importantes e que pode dar a estrutura que você precisa para obter sucesso.

Coloque suas primeiras ideias em um guardanapo, pois isso vai te ajudar a organizar as ideias. Mas além disso, você precisará seguir alguns passos para facilitar as coisas pra você:

1 – Defina o seu público

Identifique quem é o seu público e como quer atingi-lo. Coloque informações sobre idade, local, interesses, pois essas informações vão lhe ajudar

2– Controle de gastos e prazos

Faça um planejamento e tente definir quanto tempo e dinheiro vai ser necessário para conseguir todas as licenças e alvarás. Um cronograma bem feito é imprescindível para organização dos primeiros passos para abertura de uma empresa.

3 – Verifique quais são os requisitos para iniciar

Conheça quais são os documentos necessários para iniciar o seu negócio. É importante entender quais são os pré-requisitos e cumpri-los com cautela. Existem licenças e alvarás que são indispensáveis.

4 – Planeje todas as atividades

É normal se perder um pouco no início, mas adote uma agenda e coloque nela todas as atividades a serem concluídas. De preferência coloque em ordem cronológica.

5 – Planejamento financeiro

Esse é o ponto chave de qualquer negócio. Mesmo que você tenha pouco dinheiro para investir, o ideal é que você saiba exatamente onde vai gastar cada centavo de seu investimento. Eviste gastos desnecessários.

6 – Fique de olho na qualidade

Não importa se você vai oferecer um produto ou um serviço, independente de qualquer coisa, ele deve ter qualidade acima de tudo. Se você oferecer algo ruim, vai ficar marcado logo no começo e isso vai te fazer perder clientela.

Seguindo os passos corretamente você poderá iniciar seu empreendimento com o pé direito.

Gestão contábil e o crescimento de sua empresa

O crescimento acelerado pode se tornar o pior inimigo de sua empresa se não for feito da maneira correta; A operação dos processos da sua empresa, onde a gestão contábil atua de forma direta, pode ser prejudicada com um crescimento meteórico. Com isso, confira inicialmente os três passos que podem evitar com que o crescimento, que é algo bom, seja uma peça de tropeço na gestão da sua empresa.

Tenha visão a longo prazo e saiba o que você quer realizar num período determinado de tempo. É bom que a sua empresa tenha perspectiva de futuro realista, conforme o processo de gestão contábil, dentro dos dias, meses e anos porvir. Com isso, a sua empresa pode ir mudando de patamar de forma gradativa.

Trace objetivos estratégicos, pois o ideal é que seja feito semestralmente dentro dos pilares: corporativo, financeiro, tecnológico/operacional e mercadológico. Essa balança mantém internamente a informação das prioridades da empresa.
Possua uma planilha de gastos (entradas e saída) de determinado período que, por meio da gestão contábil, servirá de apoio para as perspectivas orçamentárias do ano seguinte. A conclusão do estudo do orçamento auxilia no controle de esforços da empresa de como e com o que investir prioritariamente. O que há em falta e o que há em excesso, gerando controle na gestão contábil.

Licencie seu produto e de forma bastante efetiva e barata para que você promova a expansão da sua empresa. O licenciamento aponta-se como algo avesso ao sistema de franquia (o que não quer dizer que o sistema de franquia não valha a pena, mas a licença do seu produto posiciona-se como alternativa, caso esse não seja o seu desejo ou você não encontre empresários para franquear).
O sistema de licenciamento é bastante recomendado por especialistas financeiros, que entendem que essa ação é importante quando se tem uma empresa já consolidada.

Por fim, citamos algo que é fundamental nos dias atuais, a presença no mundo digital. Você pode expandir o seu negócio, sem precisar abrir franquias ou criar filiais, mas, sim, expandindo o seu negócio dentro do universo e-commerce, disponibilizando os seus produtos e serviços através da internet.

O mundo digital ajuda sua empresa a quebrar barreiras.

Planejamento através da assessoria contábil é crucial para sua empresa

Fazer o planejamento empresarial para sua empresa é ponto chave para obter sucesso durante o caminho. Para isso, a assessoria contábil é muito importante, justamente por colocar a casa em ordem.

Mesmo com o planejamento e com uma boa assessoria é preciso ser cauteloso e tomar atitudes baseadas em perspectivas. Isso vai trazer muito mais segurança do que qualquer tiro no escuro e atitudes tomadas por mero impulso, por isso a importância de ter um suporte lhe ajudando na condição estratégica das suas diretrizes empresariais. Dessa forma, todo novo negócio precisa de uma assessoria contábil para se precaver durante todo o ano. As principais informações para facilitar a vida da assessoria e fazer com que o trabalho seja mais eficiente são:

  • Análise de publico;
  • Tendências;
  • Leitura geral de mercado pro ano que entrou;
  • Leitura do que foi positivo e negativo no planejamento do ano que passou;
  • Comparativos com anos anteriores.

Neste caminho, são três maneiras que a assessoria contábil pode trabalhar o planejamento estratégico da sua empresa.

Planejamento estratégico

A longo prazo o planejamento estratégico é operacional. Necessitando de uma base de informações, o planejamento estratégico trabalha para definir a estrutura de produção e modelo de vendas da empresa através de uma determinada periodicidade. É o planejamento estratégico o responsável em traçar as ações práticas da empresa.Planejamento operacional

O planejamento operacional é diferente do planejamento estratégico, porque ele é a curto prazo. O planejamento operacional faz uma perspectiva do momento em que a empresa se encontra com estratégias que funcionaram em outros momentos da empresa.

Planejamento tático

Está diretamente ligado na parte de equipamentos de produção da empresa e os seus custos financeiros. Por isso que ele está atrelado as questões práticas e nessa sua condução orçamentária. Por tudo isso, a empresa precisa da assessoria contábil para ter a visão do planejamento estratégico de fora para dentro da empresa.